Coreia do Sul: a viagem rumo à JMJ 2027 em Seul

A preparação para a Jornada Mundial da Juventude de 2027 envolve plenamente a Igreja na Coreia do Sul e é uma oportunidade de colaboração frutuosa entre bispos, sacerdotes, religiosos e leigos, em um caminho de comunhão e sinodalidade. O Comitê Organizador estabelecido em Seul recebeu uma sede e um espaço de trabalho específico nos edifícios onde estão localizados os escritórios arquidiocesanos: os jovens da “Equipe de Pesquisa Preliminar”, composta por cerca de 40 membros, incluindo padres, religiosos e jovens, irão trabalhar lá. Eles poderão se encontrar, socializar e trocar ideias e olhar para a próxima JMJ com criatividade.

“Vamos trabalhar, como diz o apóstolo Paulo, no respeito e na comunhão de nossos respectivos carismas e responsabilidades, dentro do Corpo de Cristo, em uma experiência que nos faz Igreja”, disse Paul Kyung-sang Lee, bispo auxiliar de Seul, que supervisiona o Comitê. Ele enfatizou ainda a importância de promover um ambiente inclusivo e acolhedor para que os jovens possam se envolver ativamente, sentindo-se protagonistas.

O arcebispo de Seul, Peter Chung Soon-taick, e o bispo Paul Kyung-sang Lee, juntamente com uma delegação coreana, participarão do próximo Congresso Internacional da Pastoral da Juventude, organizado pelo Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida do Vaticano. Na ocasião, a equipe coreana terá a oportunidade de interagir com líderes da pastoral juvenil de todo o mundo e colaborar com o Comitê Organizador da JMJ Lisboa 2023. Essa troca de ideias não só enriquecerá o processo de planejamento da JMJ de Seul, mas também servirá para promover um espírito de unidade e solidariedade em antecipação a esse evento global. O presidente do Comitê Organizador da JMJ 2027, o arcebispo Chung, disse aos sacerdotes e jovens envolvidos:

“O processo de preparação para a Jornada Mundial da Juventude em Seul é em si uma viagem a ser feita em conjunto, é uma característica da Igreja sinodal, esperando que a viagem para a JMJ seja cheia de graça.”

Os jovens coreanos envolvidos no grupo de pesquisa compartilharam suas primeiras impressões: Deborah Jang So-hyun se perguntou “qual a melhor forma de transmitir o amor de Deus”; a resposta foi “é importante experimentar pessoalmente o amor de Deus e aprofundar o encontro com Cristo, para dá-lo ao próximo não sozinho, mas juntos”. A Irmã Son Sang-hee expressou sua esperança: “acredito que, com as orações, nossa boa vontade e humildade, a obra de Deus pode ser realizada por nosso intermédio”. Já o padre salesiano Kim Sang-yoon observou: “começamos ouvindo: vamos todos ouvir com atenção. Depois, juntamos o que reunimos e vemos aonde o Espírito Santo nos conduz. Não nos esqueçamos de que, nessa viagem, Deus não nos abandona, mas está sempre conosco e nos ama”.

 

Netinhonews/Redação

Fonte: Site/Vaticannews



Quer saber tudo
o que está acontecendo?

Receba todas as notícias do NetinhoNews no seu WhatsApp.

Entre em nosso grupo e fique bem informado.

ENTRAR NO GRUPO
Publicado em 24 de abril de 2024



Comentários